Feeds:
Posts
Comentários

Sem juízo

Eu nunca tinha ouvido falar em dente do siso até que, quando ainda era adolescente, tive que tirar um raio-x de todo o maxilar e levar ao dentista.

“Ué… você já arrancou os sisos?”

“Ahn… que eu saiba não…”

Na certa o dentista achou estranho, afinal de contas um siso não é algo que se arranca sem saber ou sem se notar. Então ele me mostrou: 28 dentes no total, e nenhum sinal de siso nos fundos.

E então eu nunca tive o tal do dente do juízo, o que obviamente não quer dizer que eu não tenho juízo algum. Em compensação, os meus segundos molares nasceram tortos, inclinados em direção aos respectivos dentes vizinhos, o que significa que daqui a alguns anos eu terei MUITA dor de cabeça por causa da pressão.

Por isso, leitor, se você por um momento me invejou por eu não ter tido que arrancar os tais dos dentes, think again. ;)

Ingredientes

Se eu fosse feita das roupas que uso.
Se eu fosse feita das coisas que consumo.

Mas eu não sou.

Eu sou feita de quê?

Lisboa continua boa

Fui pra Bélgica apresentar um trabalho numa conferência sobre português. Confesso que Bruxelas foi meio decepcionante, o centro histórico era muito pequeno e no fundo era apenas uma cidade grande e cinza. A conferência na verdade foi em Ghent, cidade na parte flamenga e bem mais simpática. Olha só o meu amiguinho no castelo lá, onde tinha um Museu da Tortura:

Ghent é uma cidade de universitários. Mas diferentemente de Barão Geraldo, é uma cidade universitária toda medieval, e repleta de bicicletas. E com mais de 300 tipos de cerveja! A de cereja, a de framboesa e especialmente a de pêssego (pêcheresse) são sensacionais.

Na volta para o Brasil, parei em Lisboa para rever os amigos que ainda estão lá e comemorar o meu aniversário no Bairro Alto. Foi um pouco estranho voltar; a residência universitária onde eu morava continua tendo o mesmo cheiro. Os sons da Baixa continuam os mesmos (exceto pelo cara do realejo que ficava na Rua Augusta, que costumava me acordar todos os fins de semana com a mesma música tocando à exaustão, e de quem não ouvi uma nota sequer agora). A maioria das pessoas também continua a mesma, o que é bom.

De fato Lisboa continua muito boa. O clima agradável (18 graus contra 6 de Ghent), a comida boa, os bares do Bairro Alto, etc. Só não senti muita falta daqueles funcionários mal-educados do aeroporto de Lisboa. Não entendo de onde vem tanto mau humor.

Em tempo

A TAP não extraviou nem atrasou minha mala nenhuma vez! É um verdadeiro milagre!

This cartoon is @!#* awesome!

O mais legal é encontrar criancinhas que já estão na última fase e aterrorizam os próprios pais. E não deixem de dar uma olhada no site, que tem muita coisa bacana.

Reachable

Ontem teve funeral de um tio — daqueles tios que na verdade não são tios, mas primos de um dos pais. Sabe quando morre um parente e alguém toca a ligar para todos avisando? Então, já vi mais de uma vez morrer alguém e não conseguirem ligar para todo mundo. Família grande tem disso, o pessoal vai se espalhando em outras cidades, o povo vai perdendo o contato. Se mudam de número, então, fica bem complicado achar aqueles parentes que somem no mundo. Acontece que tem um povo muito old school. Tanto que não usam celular nem têm e-mail.

Quando for a vez da nossa geração entrar em contato com parentes distantes/distanciados, provavelmente teremos mais de um meio de procurá-los: tem o telefone dele(s)? Celular? E-mail? Orkut/Facebook/Hi5/Twitter? Talvez o problema não será a falta de contato, e sim se os dados que você tiver estarão atualizados ou não.

Orkut acadêmico

Outro dia, a Dora twittou sobre o Academia.edu, uma espécie de Lattes meets Facebook. Ou seja, um Orkut acadêmico! Muito legal, apesar de ainda ter um ou outro defeito. Mas tudo bem, quando o Orkut começou também era um horror que não funcionava direito.

Entrem lá no site, é bem bacaninha.

Horário Político

Aqui em Campinas alguns canais de TV passam o horário político de São Paulo. Alguém pode me explicar essa propaganda que diz que “internet não vai ser mais só coisa de rico”, e que haverá acesso gratuito para todos?

Quer dizer, seria banda-larga e sem-fio. Hello?! Pra conseguir ter acesso às redes sem-fio a pessoa vai precisar ou de um computador novo (que já venha pronto pra usar wi-fi) ou de um adaptador. Onde é que entra a parte barata da história?